Conceitos de smartphone e tablet dobráveis da Samsung

Os primeiros smartphones curvos foram apresentados recentemente por Samsung e LG. A curvatura, leve demais, pouco altera a realidade dos telefones que conhecemos e ainda não representa a grande revolução esperada para a era das telas verdadeiramente flexíveis.

Para atiçar a curiosidade do público, a Samsung distribuiu esta semana algumas imagens de conceitos que podem um dia se tornar aparelhos dobráveis. Abaixo, você confere as fotos repercutidas pelo site Oled.at.

Smartphone:

20131104140813

Tablet:

20131104140930

Leitor Digital:

20131104141031

Diferenças entre Bluetooth e Wireless

Bluetooth é uma especificação para comunicação sem fio de curta distância e é licenciada pela Bluetooth Special Interest Group. Seu uso é comum em dispositivos móveis como telefones celulares, tablets, computadores de mesa ou desktopos, notebooks e outros equipamentos eletrônicos para a troca de arquivos e outras informações entre eles. Seu funcionamento porém fica limitado a uma pequena distância ou a chamada área de cobertura.

Wireless é sinônimo de comunicação sem fio ou rede de comunicação sem fio e amplamente usada atualmente. Ela pode ser uma rede doméstica onde um roteador é usado para distribuir a internet para outros aparelhos em uma casa, pode ser usado em uma empresa para o mesmo fim e pode ser redes de longo alcance, como as usadas pelas empresas que oferecem o serviço de acesso a internet via rádio. O wireless também é associado com wi-fi, esse último é identificado em locais públicos quando existe uma rede sem fio de acesso livre ou mesmo monitorada.

Tecnologia acelera aprendizado na escola

Richard Culatta disse que o ensino precisa ser personalizado Foto: Vagner Magalhães / Terra

O diretor do escritório de tecnologia educativa do Departamento de Educação dos Estados Unidos, Richard Culatta, afirmou na tarde desta sexta-feira, em São Paulo, que o principal desafio para acelerar as técnicas de aprendizado é produzir um conteúdo inovador e não apenas “requentar” aquilo que já está disponível hoje para os alunos.  Ele é responsável por um projeto do governo americano que tem US$ 1 bilhão de aporte para o seu início. “Queremos ser modelo nisso”, disse ele.

Ele afirma que nos Estados Unidos também há uma desigualdade no ensino, de acordo com a região dos alunos. “Nos Estados Unidos há muitas lacunas. Estamos felizes com os novos padrões, é um desafio. Sou diretor do departamento de Educação, trabalhei no Senado. Há fotos minhas puxando cabos no meio da rua para conectar as escolas à internet pela primeira vez”, disse ele.

Ele afirma que as pessoas não podem se deslumbrar com a tecnologia. “Por si só, ela não está tornando as coisas melhores. Vamos digitalizar toda a parte da experiência de aprendizado, mais cedo ou mais tarde. E se não tomarmos cuidado, vamos replicar justamente os formatos que temos hoje. Queremos criar uma visão nacional de como utilizar a tecnologia na educação. Uma visão de como devemos utilizar essa tecnologia para melhorar o aprendizado”, afirmou.

Para ele, um dos fatores mais importantes, que deve ser levado em conta é personalizar a experiência do aprendizado.  “A coisa menos igual que podemos fazer pelos alunos é tratá-los da mesma forma. Precisamos pensar em uma forma para garantir que estamos alavancando a tecnologia. O que temos hoje é que o calendário é mais importante do que a experiência dos alunos. Todos têm de chegar a 100% do aprendizado, mesmo que um demore mais do que o outro. Ritmo e tempo é ajustável. Está relacionado aos interesses dos alunos”, afirma.

Segundo ele, são precisos dados mais efetivos para a personalização do aprendizado. “Hoje temos um cenário com livros didáticos caros, professores não preparados, acesso à internet devagar. Os professores precisam de mais suporte e apoio. E também é preciso oferecer aos alunos dispositivos a preços acessíveis a todos”, diz.

O representante do governo americano participou de uma conferência do Bett, evento inglês que está entre os mais importantes do mundo na área de educação e tecnologia. Entre os palestrantes estão especialistas de ministérios da Educação, incluindo Brasil, México, Reino Unido e Costa Rica.

Fonte:Terra

TV OLED curva da LG chega ao Brasil em novembro por R$ 39.999

TV OLED curva da LG chega ao Brasil em novembro por R$ 39.999

A LG mostrou durante a CES 2013 sua TV OLED com tela curvada, e agora ela confirmou a disponibilidade do aparelho no Brasil. Mas não se anime muito, ela não é para todos: a LG OLED Curved de 55 polegadas começará a ser vendida por R$ 39.999.

Não, você não leu errado e a TV curva realmente custa quase R$ 40 mil.

Trata-se de uma Smart TV Full HD (não é 4K) com 3D passivo (ela converte imagens 2D em 3D), quatro portas HDMI, três entradas USB, controle Magic Remote, procesador dual-core, entre outras coisas que esperamos de TVs topo de linha.

O destaque aqui fica por conta da curvatura da tela OLED do aparelho. Podemos dizer que as telas de TV estão sendo empurradas para trás. As antigas telas de tubo tinham aquela barriguinha para frente, depois de tornaram totalmente planas e agora ficaram côncavas. É como se alguém segurasse os cantos do aparelho e fosse empurrando a parte central dela para trás.

20131017_142020

A LG aposta que o futuro das TVs está nos aparelhos com esse tipo de curvatura. Segundo a empresa, foram anos de estudos até chegar à curvatura ideal, onde os objetos que aparecem no centro da tela estão na mesma distância dos que aparecem nas bordas para quem assiste.

A coreana reconhece que o preço é altíssimo e posiciona o aparelho como um produto de nicho, mas acredita que ela definirá o padrão de qualidade das TVs para os próximos anos.

A imagem da tela OLED sem dúvidas e belíssima, e a curvatura realmente cria uma sensação bacana ao assistir alguma coisa. Mas… R$ 40.000? Vamos torcer para esses aparelhos terem quedas bruscas de preço bem rapidamente – as TVs 4K, por exemplo, chegaram por R$ 45.000 no ano passado, e hoje já é possível encontrar aparelhos da Sony por R$ 12.999.

Fonte: http://gizmodo.uol.com.br/tv-oled-curva-lg-brasil/

Apple registra patente de carregador à base de energia solar!

Mais uma: Apple registra patente de carregador à base de energia solar

Não sabemos, porém, quando o sistema chega ao mercado.(Fonte da imagem: Reprodução/PatentlyApple)

Os engenheiros da Apple estão pensando grande com o poder solar on-site, [capaz de] criar agora uma energia que pode abastecer 17,6 mil casas a cada ano. A experiência que os engenheiros estão adquirindo a partir do trabalho com os painéis solares está possibilitando o desenvolvimento de um sistema futuro [de recarga] para Macs e iDevices”, pode-se ler em trecho publicado pelo portal PatentlyApple.

Isso significa que a Maçã acabou de patentear outro projeto. A partir da captação de raios de sol, um sistema de geração de energia limpa promete fornecer cargas a quaisquer dispositivos criados pela companhia fundada por Steve Jobs. Mas a voltagem varia de um aparelho para outro, certo? Acontece que este mecanismo de recarga poderá ser configurado de acordo com as preferências de cada usuário.

“Um sistema de gerenciamento no dispositivo eletrônico poderá ser configurado para aceitar energia de um painel solar sem a utilização de um circuito entre as placas de captação e o sistema de gerenciamento. Em outras palavras, o sistema de gerenciamento poderá funcionar sem um iDevice para converter a energia do painel para uma voltagem, de forma a [deixar o sistema] compatível com a bateria do aparelho”, diz a descrição da patente.

Parece, dessa forma, que um dispositivo integrado ao sistema de captação de raios solares será capaz de gerar uma voltagem adequada a cada dispositivo. Conforme se pode notar a partir da imagem mostrada logo acima desta notícia, o MacBook Pro já vai poder ser carregado via entrada MagSafe – outros componentes poderão receber energia do notebook da Apple por meio do emparelhamento entre, por exemplo, um iPhone e um adaptador.

Fonte: tecmundo

As 10 tecnologias que mudaram o mundo.

1º.  Internet – Se você quisesse acessar a internet na década de 90, tinha que ouvir o barulinho chato do sinal dial-up. Não dava nem pra se conectar escondido dos pais. Toda a tecnologia por trás da internet, começou a vigorar em meados da década de 80, mas só ganhou um público considerável com a criação da “world wide web”, liberado pelo laboratório suíço CERN em 1991. E o resto, virou história, que pode ser encontrada na própria internet.

2º.  O avião – Mesmo com os esforços de balonistas e pára-quedistas da época de 1800, foram os irmãos Wright que levaram a fama e pôr o mundo sobre asas, em 1903. Este feito é amplamente discutido, e o brasileiro Santos Dumont está na briga pelo posto de “pai da aviação”. Além de facilitar a viagem entre dois continentes, o vôo transformou o mundo num só.

3º. A energia nuclear – Em meados de 1930, uns físicos malucos, descobriram como era possível produzir energia através de uma minúscula partícula de urânio. Essa descoberta resultou na bomba nuclear, porém essa energia não deve ser relacionada somente à destruição. É preciso reconhecer que a descoberta trouxe benefícios à ciência nuclear.

4º. A eletricidade – Ninguém tem certeza do que realmente aconteceu na história envolvendo raios e relâmpagos, mas a verdade é que a descoberta de Benjamin Franklin, revolucionou o mundo de tal maneira que a humanidade não sobreviveria sem ela.

5º. O microprocessador – Numa enorme sala, havia um computador gigante, e cujo poder de processamento era menor que alguns celulares. Com o passar do tempo, os microprocessadores estão cada vez menores, e com muito mais poder de processamento, podendo executar várias tarefas simultaneamente.

6º. O Raio-X – Se, no século passado, alguém dissesse que era possível ver por dentro das pessoas sem abri-lo ou corta-lo, certamente seria acusado de bruxaria ou magia negra. Mas é por isso ser possível, que houve um significativo salto na medicina, já que com o Raio-X, pode-se descobrir doenças escondidas sob a pele.

7 º. A borracha – Encontrado pela primeira vez na América, tornou-se muito utilizada pela indústria automobilística, que consome praticamente 70% de toda a produção mundial de borracha. É extraída da seringueira, como um xarope, e depois de uma fase de cozimento, torna-se muito resistente.

8º. O ferro fundido – Apesar de ter seu início em datas diferentes por todo o mundo, a Idade do Ferro trouxe grandes mudanças para nossos dias. Tanto na agricultura como na guerra, houve uma maior facilidade através da utilização de instrumento feito com ferro fundido. Por ser um minério em abundância pelo mundo, houve um benefício maior aos que o exploraram.

9º. A pólvora – Na busca pelo composto que daria vida eterna, um alquimista chinês misturou enxofre, salitre e carvão. Não satisfeito, resolveu aquecer a mistura, a fim de fundir os materiais. O resultado: uma grande explosão que quase lhe custou a vida. Após a invenção da pólvora, a guerra não seria mais a mesma.

10º. O cartão magnético – É muito difícil imaginar fazer serviços de banco, compras ou viagens sem o uso de um cartão de crédito. Inventada pela IBM na década de 1960, para um sistema de segurança dos EUA, e encomendado pelo governo, essa faixa que repassa os dados criptografados sob a forma de minúsculos imãs é agora uma das tecnologias mais utilizadas no mundo. Na empresa onde trabalho, o controle de entrada e saída de funcionários é feito através de cartão magnético.

Fonte:[Live Science]

Tecnologia mudando e movendo o mundo!

ImagemBom dia, sejam todos bem vindos ao novo blog sobre tecnologia que entra no ar hoje, o Tecnologia Total Digital trará vários assuntos sobre tudo que rola no mundo da tecnologia e as novidades mais quentes do momento!

Também traremos alguns artigos que vão mostrar tecnologia revolucionárias, que mudaram sua época, mesmo que distante, mas contribuíram para o futuro.

Fique de olho e aguarde novidades tecnológicas!